Cáineann Moslamach agus iar-churadh dornálaíochta an domhain Mike Tyson gníomhartha sceimhlitheoireachta

Arna mheas ag go leor daoine a bheith ar cheann de na trodaithe dornálaíochta is mó riamh, is Moslamach bródúil é an curadh domhanda meáchain throm. (Le caoinchead | Creidmheasanna: Bailiúchán Pearsanta Mike Tyson | Getty Images).

O Islamismo – uma das três principais religiões monoteístas do planeta juntamente com o Cristianismo e o Judaísmo – tem ocupado parte significativa do noticiário atual, embora nem sempre seja possível fazer uma boa análise do assunto.

Geralmente, a percepção geral da fé muçulmana como fonte de violência e terror é, para dizer o mínimo, errônea.

Ao longo dos anos, os revertidos ao Islam tem tentando convencer amigos, parentes e quem esteja disposto à ouvir sobre a religião que ‘nem todo muçulmano é terrorista, nem tão pouco precisa se vestir como árabe’. Até porque árabes são apenas 17% dos muçulmanos, os demais são asiáticos, americanos, europeus, africanos….
Mas não resta dúvida de que, na maioria das vezes, essas conversas foram tempo perdido.

No entanto, algumas das figuras mais excêntricas da atualidade em vários países tem ajudado à contrabalancear esse estereótipo pelo mundo.
Uma dessas celebridades é Michael Gerald Tyson, mais conhecido por Mike Tyson.

Mike Tyson nasceu no Brooklyn, New York, USA, em 30 de junho de 1966. Seus pais morreram quando ele ainda era um adolescente. A pobreza exigia que a sua família vivesse em áreas de alta criminalidade, e ele não foi capaz de colocar sua vida nos trilhos até que sua habilidade no boxe fosse descoberta pelo lendário técnico Cus D’Amato. Tyson chegou ao estrelato nos anos 80 e tornou-se o pugilista mais vitorioso do seu tempo. Posteriormente, problemas pessoais de seu passado voltaram à tona, culminando com uma condenação por estupro. Após a sentença de prisão, Tyson tentou colocar sua vida nos trilhos e se reverteu ao Islamismo.
Seu nome muçulmano é Malik Abdul Aziz.

No Islam existem algumas variações, mas gostaríamos de citar as três principais, que são : Sunita, Shia ( Xiita ) e Sufi.

Tyson aceitou a versão sufi do Islã. Ele também realizou o Hajj, que é um dos rituais mais importantes do Islã, quando visitou Meca em uma peregrinação, bem como outras viagens a locais sagrados na Arábia Saudita.

Depois de sua viagem de peregrinação a Meca em 2010, ele postou em suas redes sociais : -“Acabei de deixar a Cidade Santa de Meca, onde fui abençoado por ter sido capaz de fazer Umrah.”-escreveu Tyson.

Durante uma entrevista à Fox News, em 2013, ele falou e elogiou o Islam.

O entrevistador perguntou: ‘ Você ainda é um muçulmano ? ’

Ao que Mike Tyson respondeu: -“Eu sou muito grato por ser um muçulmano. Allah não precisa de mim, eu preciso de Allah. Eu nunca poderia ser humilde. Não há um osso humilde no meu corpo. Se eu fosse humilde, nunca usaria a palavra humilde, me esforçaria para ser humilde, quero ser humilde, mas é uma coisa difícil. É uma coisa muito difícil. Ser humilde é não se levar a sério. Eu tento fazer isso. Eu trabalho nisso. As pessoas pensam que eu sou humilde, mas não sou.”-afirmou Tyson, na ocasião.

Atualmente, Tyson continua enfrentando problemas ( principalmente financeiros ). Mas, por outro lado, ele tem encontrado mais tempo para agir em defesa de sua religião.

-“Escute, eu sou muçulmano. Algumas pessoas são cristãs, e você sabe o que alguns muçulmanos e alguns cristãos dizem quando vêem esses terroristas queimando e matando? Eu não penso assim. Quando os caras estão explodindo as pessoas, cortando a cabeça das pessoas, eu que sou muçulmano logo penso: ‘Eu não penso assim. Eu não acredito nisso. Quando vamos a Deus, independentemente da religião que somos, vamos ter que ouvir nossas próprias coisas. Não podemos nos responsabilizar por todos os muçulmanos do mundo.’ Entendeu ?”- disse Tyson, sobre a religião muçulmana, recentemente.

A postura de Tyson – e da maioria dos muçulmanos pelo mundo – é mais um exemplo que é possível fazer uma avaliação sem os preconceitos nem as paixões que comumente turvam a visão de muitos que se debruçam sobre temas religiosos e, acima de tudo, nos traz ainda mais certeza que nenhuma das religiões abraâmicas ( Islamismo, Cristianismo e Judaísmo ) é base para o horror do terrorismo.

* Téacs ón gcomórtas Oriosvaldo Costa. | Scríofa i 06 / 08 / 2019

Fógraí

Oriosvaldo Costa

Oriosvaldo Costa "Mr. Kung Fu ". An chéad Trodaire MMA Moslamach ón mBrasaíl. 7 troideanna: 3 Bhuaigh, 3 defeats, 1 Uimh Comórtas.

Fág nóta tráchta:

Úsáideann an suíomh seo Akismet chun spam a laghdú. Foghlaim conas a phróiseáiltear do chuid sonraí aiseolais.